Programa ‘Queijos do Araripe’ vai capacitar e beneficiar produtores de queijo de coalho da região

Economia Educação Política Últimas Notícias Utilidade pública

Um produto tradicional da região do Araripe de Pernambuco vai ficar ainda mais delicioso com uma iniciativa inédita, firmada pelo SEBRAE-PE e pela ADEPE, em parceria com o SENAI-PE. Após a sanção da Lei Estadual nº 17.673, o queijo coalho artesanal do Araripe teve seu processo produtivo, exclusivo da região, reconhecido pela legislação e, agora, os produtores do queijo de coalho do Araripe podem receber incentivos e capacitações para melhorar o processo produtivo sem abrir mão das características artesanais que tornam este produto único. Nesta fase inicial, o projeto Queijos do Araripe irá atuar com 20 produtores de queijo de cidades como Exu, Araripina, Ouricuri, Bodocó e Santa Cruz.

A ideia é mapear e padronizar o processo produtivo desses empresários, com o objetivo de identificar um padrão e possibilitar o reconhecimento desses produtores pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro). Serão feitos, também, ensaios metrológicos para averiguar a qualidade do queijo e trabalhos relacionados ao design das embalagens. Os produtores não terão custos com o programa: o SEBRAE-PE vai arcar com 65%, e a Adepe com 35%. As ações seguem até o fim de novembro.

Eron da Costa, produtor de queijo da cidade de Exu, destaca a expectativa pelo início das consultorias, pois os produtores esperam obter novos conhecimentos e apoio no registro, certificação e comercialização do queijo de coalho do Araripe. A sua produção anual é de cerca de 9 mil quilos de queijo coalho e os principais mercados de venda são os estados do Ceará e Pernambuco. “Atualmente a minha queijaria atua com 35% da capacidade total. Esperamos aumentar esse número após a finalização das consultorias. Também esperamos desenvolver o espírito de cooperação entre os produtores da região”, destacou.

Para Aécio Roriz, consultor do Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas, o principal objetivo das consultorias é fazer com que os produtores compreendam todo o processo de fabricação do queijo e, a partir de então, padronizem as etapas para que o queijo de coalho do Araripe seja um produto uniforme. “Vamos manter o caráter artesanal que é típico do produto, e dar a ele um padrão de produção que, além de ser importante para o consumidor final, também é uma exigência da Adagro para a emissão dos selos e certificados de comercialização. A região do Araripe tem uma forte vocação tanto da bacia leiteira como também na produção de queijos, portanto o potencial é enorme e, com a aprovação da Lei, podemos dar total apoio aos produtores”, ressaltou.

Sistema FIEPE – Mantido pelo setor industrial, atua no desenvolvimento de soluções para trazer ainda mais competitividade ao segmento. Além do SENAI – que atua na formação profissional e oferece serviços de metrologia e ensaios, consultorias e inovação – conta ainda com a FIEPE, o SESI e o IEL. A Federação realiza a defesa de interesse do setor produtivo e contribui com o processo de internacionalização das indústrias. Pelo SESI-PE, são oferecidos serviços de saúde e educação básica para os industriários, familiares e comunidade geral. Já o IEL-PE foca na carreira profissional dos trabalhadores, desde a seleção de estagiários e profissionais, até a capacitação deles realizada pela sua Escola de Negócios.

Com informações do Blog Roberto Araripina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *